Bienal Internacional de Teatro 2013 – Realidades Incendiárias Organização: PRCEU - USP, TUSP

APA | Artistes Producteurs Associés

Macbeth: Leila & Ben – A Bloody History

Apresentações

13.12, 14.12 e 15.12 SESC Consolação
consulte a programação

País: Tunísia
Ano: 2012
Duração : 100 min.
Classificação : 14 anos
Idioma : árabe tunisiano, com legendas em português

Sobre o Grupo

Após o sucesso na Tunísia e no exterior do espetáculo Hobb Story… Instruction for Arab Love, a apa: Artistes Producteurs Associés e seu diretor Lofti Achour foram convidados a participar do maior evento teatral de 2012, o World Shakespeare Festival, ponto alto das Olimpíadas da Cultura realizadas em Londres na esteira dos Jogos Olímpicos. A apa teve a honra de representar a Tunísia neste inédito evento cultural que reuniu talentos de todo o mundo. Lofti Achour e seus colegas Anissa Daoud e Jawhar Basti criaram então uma livre e contemporânea adaptação, em árabe tunisiano, do Macbeth de Shakespeare.

Encenação Lotfi Achour
Adaptação Lotfi Achour, Anissa Daoud, e Jawhar Basti
Elenco Moncef Ajengui, Jawhar Basti, Anissa Daoud, Noomen Hamda, Riadh Larousse, Mariem Sayeh, Walid Soltan
Direção Musical e Música Jawhar Basti
Guitarra Elétrica Hamza Zeramdini
Marionetistas Zied Hadhri e Nyzar Salhi
Cenografia Jean – Noël Duru
Iluminação Manuel Bernard
Pesquisas Dramatúrgicas
e Entrevistas Anissa Daoud
Criação de Vídeo Hazem Berrabah
Marionetes e Manequins
Etienne Bideau-Rey
Figurino Slym Achour
Maquiagem Hind Boujemaa
Montagem Skander Ben Halima
Direção de Som Son Aymen Labidi
Costura Nabila Chérif
Direção de Produção Olfa Ben Achour
Direção Geral Héla Soui

  • :

Um Macbeth tunisiano: o casal shakespeareano usa as máscaras de Leila e Zine Ben Ali, ao mesmo tempo perversos e pateticamente humanos. Um Macbeth­ profundamente enraizado no mundo árabe contemporâneo, mergulhado em suas reviravoltas, atacando os seus alicerces.

Ao combinar a ficção de Shakespeare a um trabalho documental, Macbeth: Leila & Ben questiona o modo como os líderes árabes exercem o poder e a ele se agarram, e analisa essa teimosia em ignorar tanto o chamado do destino como a força das expectativas de seus povos.

De onde vem o costume do poder monopolizador? Um anseio pelo sistema do califado? A tradição do privilégio? Um deus, um profeta e uma verdade única? Ou uma amálgama de vinganças pessoais, desejo de poder e uma cultura mafiosa, sobre um fundo de globalização descontrolada, com resquícios da tutela colonial?

Macbeth, uma história sangrenta!


Macbeth – Leila & Ben: A Bloody History combines Shakespeare’s fiction and documentary work to show political aspects of the modern Arab world. How Arab leaders exercise their power? Why do they ignore the might of their people? Where does their monopolising power come from? Could it be the result of personal vendettas,­ power craving and a mafia-like culture, on a background of unbridled globalization and the remainders of colonialism?

This free and contemporary Shakesperean adaptation was created by the Tunisian group apa and its director, Lotfi Achour, taking part in the Cultural Olympiad in London, 2012.


Macbeth – Leila y Ben: una Historia Sangrienta combina la ficción de Shakespeare a un trabajo documental para cuestionar aspectos políticos del mundo árabe moderno. ¿Cómo los líderes árabes ejercen el poder? ¿Por qué no hacen caso a las expectativas de su pueblo? ¿De dónde viene el monopolio del poder? ¿Sería una mezcla de venganzas personales, anhelo de poder y una cultura mafiosa que tiene la globalización descontrolada y algunos restos de la tutela colonial como telón de fondo?

La adaptación libre y contemporánea que aquí se presenta es una creación del grupo tunecino apa y su director, Lofti Achour, que, en 2012, participaron en las Olimpiadas Culturales, en Londres.