Bienal Internacional de Teatro 2013 – Realidades Incendiárias Organização: PRCEU - USP, TUSP

Mladinsko Theatre

Damned be the Traitor of his Homeland!

Apresentações

12.12, 13.12, 14.12 e 15.12 TUSP
consulte a programação

País: Eslovênia
Ano: 2010
Duração : 70 min.
Classificação : 16 anos
Idioma : esloveno e croata, com legendas em português
Lotação : 98 lugares

Sobre o Grupo

O Mladinsko Theatre foi fundado em 1955 como primeiro teatro profissional para crianças e jovens da Eslovênia. Na década de 1980, sofreu uma gradual reestruturação em direção a uma prática cênica em que se combina de forma interdisciplinar a pesquisa do teatro de fronteira e a tematização da subversão política. É atualmente reconhecido por seu amplo espectro poético e inovador, decorrente da partipação de jovens diretores e do uso de um laboratório da cena em que as sensibilidades individuais combinam-se em um coletivo coeso.

Em suas apresentações, o grupo procura ter como material programático os paradoxos universais da civilização e a problematização dos novos tempos e espaços. A intenção do Mladinsko Theatre é continuar a desenvolver códigos para novas práticas teatrais, novos paradigmas visuais, novos pontos de vista sobre os clássicos, modernismo e pós-modernismo. No Mladinsko Theatre, atores, diretores, coreógrafos, cenógrafos, músicos – enfim, todos – pesquisam e desenvolvem, arriscam e criam, buscando desenvolver coletivamente um novo espectador por meio de seus gestos.

Elenco Primož Bezjak, Olga Grad, Uroš Kaurin, Boris Kos, Uroš Macek, Draga Potocnjak,
Matej Recer, Romana Šalehar, Dario Varga e Matija Vastl
Direção e Dramaturgia Oliver Frljic
Assistência de Direção e
Consultoria de Movimento Matjaž Faric
Dramaturgismo Borut Šeparovic e Tomaž Toporišic
Iluminador Tomaž Štrucl, David Cvelbar
Desenho de Luz Oliver Frljic, Tomaž Štrucl
Sonoplastia e Desenho de Luz
Silvo Zupancic
Produção Tina Malic
Cenografia, Figurino e Seleção Musical Oliver Frljic
Direção de Palco Urška Cerv
Organização e Tour Management
Dušan Pernat
Legendagem Tina Malic
Maquiagem e Roupagem Slavica Janoševic
Pirotecnia e Objetos Darko Kragelj

  • :

Em seu projeto original intitulado Damned be the Traitor of his Homeland!, o diretor convidado Oliver Frljic aproxima radicalmente amor e ódio por meio do teatro, fazendo com que tanto atores como espectadores se rendam ao entrelaçamento entre loucura e dor.

Os atores realizam uma performance mordaz, perturbadora e, por vezes, chocante. Eles se utilizam de traumas políticos e de guerra para fazer perguntas universais sobre os limites da liberdade artística e social, a responsabilidade individual e coletiva, a tolerância e os estereótipos.

A estrutura teatral deste laboratório é fornecida por histórias provenientes do desmembramento da ex-Iugoslávia. O título vem justamente do último verso do hino nacional desse hoje extinto país.


In Damned Be the Traitor of his Homeland!, Oliver Frljic approaches love and hatred, surrendering actors and viewers alike to this intertwinement of madness and pain. The actors produce a disturbing, sometimes even shocking performance, using wartime and political traumas to discuss issues such as the boundaries of artistic and social freedom. The theatrical framework of this laboratory is provided by stories from the break-up of the former Yugoslavia.

Established in 1955, the Teatro Mladinsko was the first professional theater for children and youth in Slovenia. Today, their work strive to thematize universal paradoxes of the civilization.


En Maldito sea el Traidor de su Patria!, Oliver Frljic acerca amor y odio, lo que hace que tanto los actores como los espectadores se rindan a la mezcla la locura y dolor. Los actores presentan un espectáculo inquietante, a veces impactante, utilizando traumas políticos y de guerra para tratar de temas como, por ejemplo, los límites de la libertad artística y social. La estructura teatral de este laboratorio es proporcionada por historias del desmembramiento de la ex Yugoslavia.

Fundado en 1955, el Teatro Mladinsko fue el primer teatro profesional para niños y jóvenes en Eslovenia. Hoy en día, sus actuaciones buscan tematizar paradojas universales de la civilización.