Bienal Internacional de Teatro 2013 – Realidades Incendiárias Organização: PRCEU - USP, TUSP

Lucien Bourjeily

66 Minutes in Damascus

Apresentações

31.10, 01.11, 02.11 e 03.11 TUSP
consulte a programação

País: Líbano
Ano: 2012
Duração : 66 minutos
Classificação : 18 anos
Idioma : inglês e árabe
Lotação : 8 por sessão

Sobre o Grupo

Lucien Bourjeily recentemente levou sua abordagem inovadora em teatro para o lift Festival de Londres, com a imersão cênica 66 Minutes in Damascus. A encenação é uma reação aos acontecimentos na Síria e o trabalho de Bourjeily tem muitas vezes sido uma resposta a circunstâncias políticas. O diretor foi responsável por levar a improvisação teatral ao Líbano e, durante a reviraolta política de 2008, saiu às ruas para criar outra ação de improvisação teatral, o que permite a ele escapar das rígidas leis de censura de seu país.

Bourjeily recebeu o prêmio de melhor diretor no Beirut International Film Festival de 2008 por seu filme de estreia, Taht El Aaricha. Em 2009, ganhou o prestigioso prêmio internacionalyce de artes cênicas por seu trabalho inovador no campo das artes performáticas no Líbano durante a última década e, no mesmo ano, ajudou a fundar a Visual and Performing Arts Association para promover o teatro e as artes no Líbano.

 

Elenco Amir Boutros, Farah Shaer, Hemi Yoroham, Lahcen Razzougui, Laila Alj, Rassoul Saghir, Raouf Khelifa, Sami Daccache, Joseph Khater e Lara Ghattas
Texto e Direção Lucien Bourjeily
Cenografia Gary Campbell
Sonoplastia Jon McLeod
Consultoria em Criação Aram Tahhan
Desenho de Luz Lee Curran
Produção Jon Davis

………………………………………….………..…..
Montagem Bienal de Teatro da USP 2013

Ator Convidado Caio Paduan
Cenografia Igor Alexandre Martins
Assistente de Cenografia Felipe de Oliveira
Estagiária de Cenografia Ana Paula Patrone
Concepção e Desenho de Luz
Lúcia Chedieck
Desenho de Projeto Luminotécnico
Armênio Burbulhan

  • :

A partir das descrições que jornalistas estrangeiros e ativistas locais arbitrariamente presos pelo regime autocrático fizeram dos centros de detenção da Síria, 66 Minutes in Damascus coloca o público no lugar de um grupo de turistas em visita à capital síria, só para ser preso pelo serviço secreto daquele país.

Embora ambientado no coração escuro de um dos mais sangrentos regimes do Oriente Médio, 66 Minutes in Damascus reflete também a realidade da vida sob governos autocráticos em outras partes do mundo. Escrita e dirigida por Lucien Bourjeily especialmente para o LIFT Festival 2012, em Londres.


Inspired by descriptions from foreign journalists and local activists of detention centers in Syria, Lucien Bourjeily puts the audience in the place of tourists who visit the country, only to be arrested by its secret service. Beyond the aspects of one of the bloodiest regimes in the Middle East, 66 Minutes in Damascus reflects the reality of life under many autocratic governments all over the world. Written and directed on commission for the 2012 LIFT Festival in London.

Lucien Bourjeily, a young playwright and director, whose work is often a reaction to political circumstances, presents his progressive and innovative approach with this immersive play, which functions as a response to current events in Syria.


Compuesta a partir de informes de periodistas extranjeros y activistas locales acerca de los centros de detención de Siria, la obra de Lucien Bourjeily pone a la audiencia en el lugar de turistas que visitan el país y serán detenidos por el servicio secreto. Más allá de los aspectos de uno de los regímenes más sangrientos de Oriente Medio, 66 Minutos en Damasco refleja la realidad de la vida bajo gobiernos autocráticos en distintas partes del mundo. Producido a pedido para el 2012 LIFT Festival.

El dramaturgo, cuyo trabajo a menudo es una reacción a las circunstancias políticas, presenta un enfoque progresista e innovador en esta obra interactiva, que funciona como una respuesta a los actuales eventos en Siria.